PGE-RR oferece vagas de estágio



Há oportunidades abertas para estudantes do curso de Direito. Inscrições podem ser realizadas até o dia 21 de agosto de 2015.

Com o objetivo de selecionar e posteriormente contratar para atuarem como estagiários, a PGE-RR (Procuradoria Geral do Estado de Roraima), divulgou um edital, com o intuito de normatizar e de informar a todos os interessados sobre esse processo seletivo de estágio voltado a estudantes de cursos de Direito.

Como citado acima, somente poderão se inscrever nesse processo de seleção de estágio estudantes que estejam regularmente matriculados em cursos e que estejam cursando a partir do terceiro ano de sua graduação ou a partir do quinto semestre.

São 7 oportunidades oferecidas para início imediato, sendo que o restante dos aprovados no processo de seleção fará parte de um cadastro reserva que será chamado em momentos considerados oportunos pelo PGE-RR.

Os selecionados receberão mensalmente uma bolsa-auxílio no valor de R$ 810, e terão direito de receber um auxílio transporte que será pago no valor de R$ 90. Os novos estagiários ainda terão direito a tirar um recesso de trinta dias, a cada ano completo na função.





A jornada de estágio não poderá ultrapassar vinte horas semanais, ou seja, quatro horas diárias. O horário do estágio será no turno matutino das 8h às 12h.

Os interessados em participar deverão ficar atentos ao prazo de inscrição que já se encontra aberto e será encerrado no dia 21 de agosto de 2015, sendo que para efetuar candidatura o interessado deverá comparecer na própria sede da PGE-RR, que fica localizada na Avenida Ville Roy, nº 5.281, São Pedro, Boa Vista – RR.

Haverá a obrigatoriedade da efetivação do pagamento da taxa de participação que será cobrada no valor único de R$ 20.

Após a efetivação do pagamento, os candidatos serão convocados a prestar exames de seleção programados para acontecer no dia 30 de agosto, sendo que esses exames serão classificados como Prova Objetiva (que terá 50 questões) e Prova Subjetiva (que será composta de uma questão de cunho dissertativo).

Por Rodrigo da Silva Monteiro



Compartilhe esta notícia