Vagas de estágio na PR-AM 2015



Mais uma oportunidade para estudantes que queiram ingressar no mercado de trabalho na condição de estagiário. A Procuradoria da República no Amazonas (PR/AM) abriu edital para a seleção de estagiários em seu I Processo Seletivo Público de 2015 voltados aos estudantes de Direito. O órgão oferece bolsa-auxílio e outros benefícios aos estudantes aprovados na seleção.

As oportunidades são destinadas aos universitários que estejam matriculados e frequentes no curso de Direito em uma instituição de Ensino Superior que vinculada a Procuradoria da República do Amazonas. Um dos requisitos para participar do processo seletivo é a conclusão de pelo menos 40% do curso, independentemente do semestre em que esteja matriculado.

Interessados podem se inscrever pela internet até o dia 13 de março. Basta acessar o site http://www.pram.mpf.mp.br/concursos/estagiarios/concursos-para-estagiarios e preencher o formulário de inscrição. Não será cobrada taxa de participação do estudante.





A seleção constará de prova objetiva, composta de questões de Língua Portuguesa e de algumas áreas do Direito, além de uma prova discursiva. As duas tem caráter eliminatório e classificatório e serão aplicadas na mesma data e horário. A data, local e horários de aplicação serão disponibilizados no site das inscrições e na sede da PR-AM.

De acordo com o edital, os estagiários cumprirão carga horária de estágio de 20 horas semanais, sendo quatro horas diárias, de segunda a sexta-feira. Atualmente, a bolsa-auxílio está fixada no valor de R$ 800,00, contudo, o estagiário receberá mais R$ 7,00, referente ao auxílio-transporte por dia efetivamente estagiado. Os estagiários serão contratados por um ano, com possibilidade de renovação por mais um ano.

O certame também formará cadastro de reserva para futuras vagas que podem surgir durante a validade da seleção. Segundo o edital, esta validade é de um ano, contada a partir da data de homologação dos resultados. Esse prazo pode ser prorrogado por mais um ano, conforme as necessidades da Procuradoria da República do Amazonas. 

Por Ana Rosa Martins Rocha



Compartilhe esta notícia